Poeminhas felinos de um sábado qualquer


No escuro
eles brilham:
Cílios em refletor
Esse felídeo fofinho
Já foi um grande caçador



Travesso e avesso
 
Ronda, roça, ronrona,
Tem toque macio
Felino que não se aprisiona.




Soneca
Olha a gatinha, que gracinha!
Se contorce, espreguiça
Do sofá se fez rainha 


Alice

O gatinho ria
e
aos 
pedacinhos
...
Desaparecia
Pintura de 






De(s)amores
 
Psiu, eu te amo e você me ama
Mas quando a estrada chama
Gato sapeca não tem dona




Das fofuras 

Bolinha de pelo 
Pretinha no chão
Ganhou serelepe
O meu coração


Sapeca
Gatinho gaiato
Brincando de ioiô

    Bolinha de lã
Aqui e ali

E nos olhos da moça
Mia mia alguma poesia.




Travessuras felinas
ronrona...
rola,
se embola

cansado da festança
afofa a almofada
e faz dela sua morada

Nenhum comentário:

Postar um comentário